Notícias


Centro Pop realiza festa junina amanhã, 22/06, para usuários do serviço

21/06
2017



O Centro Pop (Centro de Referência Especializado de Assistência Social para População em Situação de Rua), serviço da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), realiza amanhã, 22/06, a partir das 13h, festa junina exclusiva para os usuários do serviço.

O Centro Pop, que funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, é um serviço destinado às pessoas que utilizam as ruas como espaço de moradia e/ou sobrevivência. Funciona no sistema portas abertas, que significa que a pessoa em situação de rua pode chegar e utilizar. O sistema, porém, não exclui o encaminhamento destas pessoas pela rede de assistência e saúde, como o Consultório na Rua e pelo Seas (Serviço Especializado em Abordagem Social). A capacidade diária de atendimento é de 80 pessoas. “O Centro Pop tem o objetivo de resgatar a dignidade humana, cidadania e diminuir a desigualdade social", ressalta a titular da Semdes, Eliete Nunes.

No último mês de maio foram realizados 307 atendimentos e passaram pelo espaço 179 pessoas, na sua maioria homens (159) e com idade de 18 a 39 anos (107). Destes, 61 eram pessoas em situação de rua por serem migrantes ou itinerantes e outros 115 são de usuários referenciados, que significa que eles vão ao local para realização de alguma atividade. Os outros três restantes são pessoas que estão sendo monitoradas para um possível desligamento do serviço, pois já estão saindo da situação de rua, após o suporte proporcionado pelo centro.

No local, os usuários podem fazer higiene pessoal, lavar roupas e fazer lanches, além de terem atendimento técnico de assistência social e terapia ocupacional.

Durante o atendimento com a assistência social, é buscada a origem da pessoa, se ela tem conflitos familiares, como é a dinâmica familiar. Tudo isso é feito para ver qual encaminhamento o Centro poderá fazer: a reinserção familiar, o encaminhamento ao mercado de trabalho, ao EJA (Educação para Jovens e Adultos) e a cursos profissionalizantes, como por exemplo os ofertados pelos Caof’s (Centros de Artes e Ofícios). Além destes encaminhamentos, o Centro auxilia na retirada de documentos e no retorno à cidade de origem, para migrantes, por exemplo.

Nas oficinas são geralmente trabalhadas as temáticas que mais acometem esta população, como palestras sobre tuberculose e DSTs e também sobre questões de pertencimento, conforme explica a assistente social e coordenadora do serviço, Solange Spironello. 
Autor: Sabrina Rodrigues Bologna: 31076
Fonte: CCS